Investimento Estrangeiro em Startups

As startups brasileiras têm mostrado um grande potencial de inovação, o que pode ser extremamente atraente para o investimento estrangeiro.

investimento estrangeiro e o mercado de startups

Não é novidade que Startups precisam de investimento de capital de risco para crescerem exponencialmente. Existem exceções, mas a regra é a necessidade de capital para bancar a jornada. 

E a razão é a forma como se consolidaram os grandes negócios inovadores, especialmente em seu berço – o Vale do Silício. Isso faz com que a captação sequencial de investimento seja uma passo essencial rumo ao tão sonhado e seleto grupo dos Unicórnios – empresas avaliadas em mais de 1 Bilhão de Dólares antes da abertura de capital na Bolsa. 

A rota, resumida, é a seguinte:

1) investimento anjo;

2) investimento Seed;

3) investimentos de Série A, B, C, D e E

Exemplos de aportes estrangeiros em startups no Brasil

O nosso primeiro unicórnio, a 99, recebeu diversos aportes, alguns de fundos de fora do país, antes de assumir o posto, ao ser adquirida, ou melhor, quando a DiDi Chuxing, gigante chinesa de mobilidade urbana, adquiriu as fatias dos fundos de investimento que aportaram anteriormente. 

Grande parte desses fundos com recursos vindos do exterior – como Qualcomm Ventures, SoftBank, Tiger Global e Riverwood Capital.

O Nubank, também, um dos primeiros unicórnios brasileiros recebeu investimento estrangeiro antes de alcançar seu posto de unicórnio – incluindo-se aqui o fundo mais famoso do mundo – Sequoia Capital

Em que estágios as startups costumam atrair investimento estrangeiro?

Sabe-se que para chamar a atenção de fundos estrangeiros, usualmente as empresas precisam já estar em estágio avançado de escala, ou seja, em fase de crescimento super acelerado. Isso porque, nesse momento da jornada, as empresas já estão com operações mais robustas, com produto mais do que validado e precisando de muito capital para queimar em ainda mais crescimento. 

Por isso, comumente, ouvimos falar de investimentos vindos de fora em valores bastante altos, normalmente em rodadas de Série A em diante – a partir de 5 milhões de reais.

Segundo dados do Distrito, 50% de todos os deals em rodadas de série A possuem investimento estrangeiro, sendo que nos de Série B o número aumenta para 70% de negócios envolvendo capital de fora e, em rodadas de Série D, 100% dos casos tiveram aporte estrangeiro e, apenas, 50% possuem capital brasileiro. 

Lendo isso, você empreendedor pode pensar que não é, então, o momento de gastar energia com o assunto “investimento estrangeiro”. 

Ocorre que esse tipo de aporte vindo de fora para rodadas anteriores, desde anjos, pré-seed e seed – estágios anteriores de investimento, nos quais os cheques são menores – está crescendo muito no país. 

Seja pelo bom momento em que vive o ecossistema de inovação brasileiro, seja pela alta desvalorização de nossa moeda frente ao Dólar, vemos uma escalada em investimentos estrangeiros menores em empresas em estágio mais inicial. 

Então, embora todo empreendedor sonhe em alcançar rodadas Serie A, B e C, nas quais o capital estrangeiro certamente se fará presente, é bom estar aberto ao tema, já que a participação de capital estrangeiro só tende a crescer no Brasil.  

estágios em que as startups podem buscar investimento anjo

Em busca de capital de risco: muitas startups buscam investimento estrangeiro nos primeiros estágios de seu desenvolvimento, a fim de obter os recursos necessários para começar e crescer. Esses investimentos podem ajudar a startup a se estabelecer, desenvolver sua tecnologia e produtos e atrair talentos.

Após o lançamento do produto: outras startups atraem investimento estrangeiro após o lançamento do produto, quando precisam de capital para expandir sua base de usuários e crescer rapidamente. Esse tipo de investimento pode ajudar uma startup a conquistar novos mercados, construir uma marca forte e ganhar vantagem competitiva.

Em momentos de mudança ou crise: algumas startups também atraem investimento estrangeiro em momentos de mudança ou crise, como quando precisam reverter um declínio no crescimento ou enfrentar uma concorrência acirrada. Esse tipo de investimento pode fornecer os recursos necessários para uma startup sobreviver e prosperar em um ambiente dinâmico e competitivo.

Dito isso, vamos explorar a seguir alguns itens de um pitch bem-sucedido que chama a atenção dos investidores estrangeiros.

A importância de um bom pitch para captar o interesse dos investidores estrangeiros

Para captar o interesse dos investidores estrangeiros, é fundamental ter um bom pitch. Um pitch bem-sucedido é aquele que consegue despertar o interesse do investidor e fazer com que ele visualize o potencial de crescimento da startup.

Existem alguns elementos essenciais para um bom pitch:

Apresentar uma boa ideia: é importante ter uma boa ideia para apresentar, que seja inovadora e capaz de gerar valor. Além disso, é importante ter um problema bem definido que a sua solução vai resolver.

Ter um bom time: os investidores estrangeiros também olham para o time da startup para avaliar se ela tem condições de executar bem o seu plano de negócios.

Ter um modelo de negócio sólido: é importante apresentar um modelo de negócio sólido e viável, que demonstra como a startup vai gerar receita.

Ter uma boa apresentação: é importante preparar uma boa apresentação, que seja clara e objetiva, para captar o interesse do investidor desde o início.

Conhecer bem o mercado: é importante demonstrar que se conhece bem o mercado no qual a startup atua e que se está ciente dos principais desafios enfrentados pelas empresas nesse mercado.

Explore mais informações sobre o pitch, leia também: Pitch Para Investidores: O Que É E Como Fazer

Conclusão

Como vimos, existem diversos motivos que podem levar um investidor estrangeiro a escolher uma startup brasileira para investir. O mercado brasileiro de startups está em franca expansão e oferece grandes oportunidades de crescimento. As startups brasileiras têm mostrado um grande potencial de inovação, o que pode ser extremamente atraente para investidores que buscam novas ideias e soluções inovadoras para seus negócios.

A partir do momento que a startup estiver preparada para receber investimentos, é hora de mostrar todo seu potencial e conquistar novos investidores. Os investimentos estrangeiros são uma ótima oportunidade para que a startup cresça e se torne uma empresa de sucesso. Por isso, é importante ter uma startup bem estruturada, com ideias inovadoras e um plano de negócios sólido.

O Slap Law está preparado para ajudar na estruturação de sua startup para receber investimentos estrangeiros. Entre em contato conosco e saiba mais sobre como podemos ajudar!

Veja mais insights do slap.LAW