Plano de negócios para startup: do conceito à ação

Aqui está um passo a passo de um plano de negócios para a sua Startup

O plano de negócios é um documento que mostra exatamente como seu negócio funciona e tem como objetivo ajudar a definir as principais métricas associadas ao seu negócio.

 O que é um plano de negócios?

 Um plano de negócios é uma ferramenta de planejamento que permite ao empreendedor estruturar seu projeto. Esse documento mostra exatamente como seu negócio funciona, qual será o seu caminho para tornar sua startup bem-sucedida e os passos que você precisa seguir para chegar lá.

Em vista disso, o plano de negócios abrange uma descrição detalhada de como será o seu futuro negócio e inclui itens como conceito; rentabilidade da sua ideia; plano de ação; dentre outros aspectos essenciais a serem determinados antes de se embarcar em um projeto.

Este plano também o ajudará a estabelecer um tempo necessário para desenvolver a empresa recém-criada – quais são as metas que você deseja alcançar e com que rapidez. Em última análise, o plano de negócios é como um mapa estratégico e tático  que o ajuda a pensar cuidadosamente sobre alguns dos aspectos essenciais para dar início à sua ideia.

Qual a importância de um plano de negócios para a sua startup?

Em primeiro lugar, o plano de negócios servirá de guia na hora de implementar sua ideia de negócio e como um pilar de apoio na fundação de sua empresa, assim como o acompanhará na criação de seus objetivos.

Além de ajudar a gerir a sua startup, é uma ferramenta que o ajudará a obter, eventualmente, financiamento. De acordo com um estudo, empreendedores que têm um plano de negócios bem definido têm quase duas vezes mais chances de garantir capital e expandir seus negócios do que aqueles que não têm.

De fato, escrever um plano de negócios para a sua startup não é uma tarefa fácil. Você precisa desenvolver um plano estratégico, tático e operacional, mergulhar a fundo no mercado, realizar análises da concorrência, projetar dados financeiros para os próximos anos e incorporar tudo de mais relevante em um único documento.

Embora seja um desafio que exige uma boa quantidade de tempo e dedicação, aqui estão algumas razões pelas quais toda startup deve ter um bom plano de negócios antes de lançar seu projeto: 

  • O plano de negócios servirá como roteiro e análise estratégica;
  • Permite conhecer o setor e a concorrência; 
  • Ajuda você a verificar a consistência interna do projeto;
  • Traz mais clareza para a viabilidade técnica e econômica do projeto;
  • Facilita a comunicação do  projeto a potenciais investidores, parceiros e clientes. 

Então, como um plano de negócios pode ajudá-lo?

  1. Descobrir novas ideias 

Escrever um plano de negócios pode ser um exercício útil para ajudá-lo a descobrir novas ideias que você pode ter deixado passar e considerar se há espaço para melhorias. Primeiro, essa ferramenta oferecerá uma avaliação de mercado mais aprofundada, visto que fazer um plano de negócios exige uma pesquisa detalhada de vários aspectos que influenciam diretamente no sucesso do seu negócio.

2. Escolher o caminho certo a seguir

Ao colocar suas ideias no papel por meio de vários esboços de planos, você poderá avaliar o que tem a melhor chance de sucesso. Isso permite que você  direcione seu tempo e energia da melhor forma. 

3. Investimento 

Sem uma visão clara de como o dinheiro será usado, nenhum investidor colocará dinheiro em um negócio. Um bom plano de negócios estabelece como o dinheiro investido será gasto e quais serão os principais objetivos.

 4. Mapeamento detalhado

Mesmo que você tenha objetivos de negócios em mente e ideias aproximadas para alcançá-los, ter suas estratégias escritas não é o mesmo que tê-las na cabeça. Um bom plano de negócios incluirá um planejamento detalhado de marketing, alocação de recursos, contratação de novos funcionários e outras iniciativas para ajudá-lo a atingir seus objetivos.

Como você elabora um plano de negócios? 

Para começar, identifique o propósito, missão da empresa, a visão e os valores do empreendedor (ou grupo de empreendedores), a oferta de produto ou serviço, a análise de mercado (segmentação), a análise competitiva e estratégia de marketing.

Além de uma descrição detalhada da ideia, seu planejamento também deve incluir uma análise de mercado, clientes e concorrência. Ademais, também deve ser incorporada uma análise e projeção financeira em seu projeto.

 Os elementos-chave de um plano de negócios 

  

1. Sumário Executivo

Ter um resumo executivo é fundamental se você estiver procurando por investidores.  Esta seção é basicamente um resumo ou visão geral do plano de negócios. Forneça uma breve descrição da sua startup junto com um resumo da análise de mercado que você fez. Em seguida, explique por que sua empresa é qualificada para prosperar neste setor. 

Seu resumo executivo deve responder às seguintes perguntas:

  • Qual é o seu modelo de negócio e seus pontos fortes?
  • Que demanda de mercado irá satisfazer?
  • Quais dados-chave de mercado suportam seu conceito?
  • Qual é a sua vantagem competitiva?
  • Qual será a sua linha de apoio em termos de receitas, despesas e lucros/prejuízos nos primeiros três anos?
  • O que você precisa em termos de financiamento?

 Algumas respostas que deverão constar em seu resumo: 

  • O produto ou serviço que você está prestes a vender;
  • As sua vantagens;
  • O mercado atual e a concorrência;
  • A equipe que será responsável por iniciar o negócio;
  • As projeções de financiamento: as necessidades e a rentabilidade esperada, bem como os prazos.

Veja também: O Passo A Passo Da Estruturação Jurídica Da Startup

2. Visão geral da atividade da startup

Esta é uma descrição mais detalhada da sua empresa, seu público alvo (ou os clientes que você espera atender) e como ela se destaca da concorrência. Este também é um bom lugar para incluir seus objetivos. 

Explique brevemente sua visão de negócios e missão corporativa. Esses itens transmitem o propósito da empresa e qual é o grande objetivo a ser alcançado no futuro. Inclua as seguintes informações: quem você é, o que sua empresa faz. Também resuma sua situação financeira atual e suas necessidades futuras. 

Você precisará descrever sua ideia em detalhes e fornecer informações básicas como: 

  • Características do produto ou serviço e, sobretudo, sua diferença em relação ao mercado atual;
  • O público-alvo a que se destina (jovens, mulheres, crianças, etc.);
  • As razões pelas quais você decidiu começar seu próprio negócio;
  • Os objetivos que você persegue;
  • As estratégias que você seguirá para atingir os objetivos.

Nesta seção você também poderá  fazer uma matriz SWOT, isto é, a análise de Fraquezas, Ameaças, Forças e Oportunidades, uma forma de falar claramente sobre tudo de positivo e negativo do seu projeto

3. Análise de mercado

Neste item, você deve concentrar-se em escrever sobre o que é seu mercado e o nicho específico em que sua empresa se encaixa. 

Pense em coisas como:

  • Você tem um nicho?
  • Que tipo de público se enquadra nesse nicho?
  • Quais são as tendências atuais no setor que você pretende atuar?

Análise do concorrente: este é o primeiro ponto que você precisa avaliar dentro deste estudo. Identifique quais empresas podem ser sua concorrência direta e quais podem ser concorrentes indiretos (ou seja, oferecem seu produto/serviço entre outras opções, oferecem algo semelhante ao seu,etc). Além de analisá-lo, você terá que fazer sua própria avaliação e destacar por que seu produto / serviço  funcionará melhor que o deles, o que caracteriza seu negócio, como você vai superá-los, etc.

Análise do setor em que você vai se apresentar: é importante que você também faça um estudo sobre o mercado em questão; por exemplo, se você está pensando em fazer um aplicativo específico, precisará falar sobre a evolução do mercado-alvo, perspectivas futuras e assim por diante.

Análise do público-alvo: da mesma forma também é essencial que você estude seu público-alvo, ou seja, o cliente que você está segmentando. Estudar seus hábitos comportamentais, o uso de redes, os lugares que frequentam, sua renda média, etc, ajudará você a criar um negócio realista e adaptado à situação de seus clientes. 

4. Análise da concorrência

Pesquise seus concorrentes. Você deve fazer uma lista de concorrentes diretos e indiretos com seus pontos fortes e limitações, bem como sua empresa se compara a eles. 

Concorrentes diretos: isso inclui empresas semelhantes à sua na área que perseguem o mesmo tipo de cliente.

Concorrentes Indiretos: são outros tipos de empresas em sua área que atendem ao seu mercado com diferentes tipos de produtos e serviços.

5. Produtos e serviços

Esta seção é uma análise detalhada do que você oferece aos seus clientes. Discuta as necessidades que seus serviços atendem ao seu público-alvo. Use esta seção para detalhar quaisquer planos para adicionar ou alterar serviços, incluindo o custo e a receita esperados para essas alterações.

 Descreva seu produto ou serviço e o que o torna comercializável. Existe algum aspecto que não é oferecido no mercado? Lembre-se da importância de conhecer seu custo de produção para tomar melhores decisões.

 Resolva questões como: 

  • Qual a sua proposta de valor?  
  • Quais são as características do seu produto ou serviço? 
  • Quais são as suas vantagens? 
  • Como você se destaca da concorrência?
  • Como você fará a proteção de sua marca?

6. Estratégias de vendas e marketing

As estratégias de vendas e marketing são uma parte fundamental do plano de financiamento e projeções financeiras. Estes são fortemente dependentes de pesquisa de mercado e análise de concorrentes. Nesta seção, você terá que analisar quais ações serão tomadas para poder atingir seu público alvo e convencê-los a adquirirem seu produto ou serviço. 

 Sua estratégia de marketing poderá incluir:

  • melhoria dos serviços;
  • anúncio;
  • patrocínio;
  • planos de fidelidade;
  • promoções;
  • e-mail marketing;
  • promoções;
  • preços. 

 Além disso, algumas questões fundamentais que você deve definir são as seguintes:

7. Plano de gestão e operacional

Esta é uma das seções mais importantes de um plano de negócios, visto que será sobre o delineamento dos principais membros de sua equipe e a experiência que eles podem trazer para ajudar a expandir seus negócios. É importante mostrar a todos os potenciais investidores que existem as pessoas certas para ajudar a sua empresa a ter sucesso.

8. Projeções financeiras

Inclua seus dados financeiros para o ano mais recente, bem como a receita esperada para os próximos anos. Essas projeções devem ser baseadas na sólida pesquisa de mercado que você fez. Crie projeções financeiras abrangentes que incluem demonstrações de resultados, balanços e demonstrações financeiras para os próximos três anos com base nos melhores e piores cenários esperados. 

Forneça contexto para esses números comparando-os com os benchmarks do setor. É também importante referir os custos de arranque, as expectativas salariais e os prazos de pagamento da dívida. Assim como, os serviços geradores de receita, a taxa de rotatividade de seus clientes e a remuneração da equipe em suas projeções.

Por fim, faça uma descrição dos requisitos de financiamento e inclua os principais recursos externos que você pode considerar para obter financiamento. 

Saiba mais sobre as possibilidades de financiamento aqui: 7 Formas De Estruturar Investimentos Em Startups

Conclusão

Como vimos até aqui, é muito importante ter um plano de negócios, visto que permite pensar antes de agir. Este é um período em que você observará e entrará em contato com seu mercado para identificar oportunidades que tornarão sua oferta única e seu posicionamento relevante. 

 De fato, o plano de negócios também serve como ferramenta de gestão e de apresentação para busca de financiamentos ou parcerias. Mas, sobretudo, o ajudará a se posicionar em relação à concorrência, mantendo-o na direção certa. Em última análise, quando bem elaborado, ajudará você a se concentrar em seus objetivos e fornecer as respostas que o levarão a tomar as melhores decisões.

Veja mais insights do slap.LAW