Capital De Risco: Definição E Tipos De Investimentos

Veja aqui o que é Capital Social

O que é capital de risco? Como funciona? Neste artigo, vamos dar uma olhada no mundo do capital de risco e responder a todas essas perguntas.

Startups e a sua relação com o capital de risco 

As startups estão cada vez mais presentes no mercado e, para se manterem competitivas, precisam estar atentas a todas as ferramentas que podem auxiliá-las. Uma dessas ferramentas é o capital de risco.

O capital de risco é um tipo de investimento em que os investidores (chamados de “anjo” ou “venture capitalists”) apostam em empresas iniciantes ou em crescimento. Vale destacar que, nos últimos anos, esse investimento tem sido uma das fontes mais importantes de financiamento para startups.

As startups são empresas inovadoras que buscam crescer rapidamente. Para isso, elas precisam de capital, que pode vir de investidores anjo ou de fundos de venture capital. Mas antes de procurar investimento, é importante que as startups saibam o que é capital de risco e como ele funciona.

Neste texto, vamos abordar o que é capital de risco e quais são os principais tópicos a saber  sobre o que é esse tipo de investimento.

O que é capital de risco? 

O capital de risco é um tipo especial de investimento feito, em geral, em empresas inovadoras e com alto potencial de crescimento. Os investidores de capital de risco buscam retornos altos, mas também sabem que há um risco maior de perder o seu dinheiro. É um tipo de investimento de alto risco/alto retorno.

O capital de risco é diferente do investimento tradicional, pois é mais arriscado e os retornos, potencialmente, mais altos.

A origem do capital de risco

Os primeiros exemplos de capital de risco datam da década de 40, quando alguns dos primeiros fundos foram criados nos Estados Unidos em 1946. A popularidade do capital de risco aumentou nas décadas seguintes e hoje existem centenas, talvez milhares, de  fundos e investidores privados em todo o mundo. Sem este tipo de investimento, muitas das empresas e tecnologias que hoje fazem parte de nossas vidas, não existiriam.

Tipos de capitais de risco

Existem vários tipos diferentes de capitais de risco, cada um com suas próprias características e objetivos. 

Aqui estão alguns dos principais:

  1. investimento anjo;
  2. seed capital (capital semente);
  3. venture capital.

Investimento anjo

Um investimento anjo é feito por um indivíduo (geralmente um empresário experiente) que investe seu próprio dinheiro em uma startup. Os anjos podem fornecer mais do que apenas dinheiro para a startup; eles também podem fornecer conselhos e orientação valiosos para a equipe da startup.

Saiba mais sobre Investimento Anjo aqui: Investimento Anjo e seu papel no Ecossistema das Startups

Seed Capital [capital semente]

O capital semente é o primeiro tipo de capital mais estruturado que uma startup recebe e é geralmente usado para cobrir os custos iniciais, como o desenvolvimento do produto e a contratação da equipe. O seed capital é, junto com o investimento anjo, o primeiro dinheiro investido em uma startup.

É chamado de “capital semente” porque ajuda a “semear” a ideia/startup e dar início à sua jornada rumo ao crescimento e desenvolvimento. 

Venture capital

O venture capital é o tipo mais conhecido de capital de risco. É dinheiro investido por uma empresa especializada em startups. Os “venture capitalists” têm muita experiência no mercado e podem fornecer, além do dinheiro, orientação e conselhos valiosos para a startup. Normalmente exigem uma participação maior na startup (20-30%) do que os anjos (10-20%), mas com aportes maiores

Quais os principais erros na hora de buscar capital de risco?

Os empreendedores que buscam capital de risco devem evitar alguns erros comuns a fim de aumentar as chances de sucesso. 

Alguns desses erros são:

Não ter um plano bem definido: é importante ter um plano detalhado do negócio, incluindo tamanho do mercado potencial, objetivos, métricas (CAC, LTV, Churn, Runaway, Burn Rate), metas e estratégias para atingi-los. É preciso saber exatamente o que se quer e como se pretende chegar lá.

Não saber o que o investidor quer: os investidores em capital de risco querem ver um retorno sobre o seu investimento, portanto é importante mostrar como o negócio pode gerar esse retorno. É preciso identificar qual é o objetivo do investidor e apresentar uma proposta que atenda às suas expectativas.

Apresentar um projeto sem potencial: os investidores em capital de risco estão sempre à procura de novos e inovadores projetos com grande potencial de crescimento, ou seja, validados, testados e prontos para escalar 

Quando se trata de aumentar as chances de obter capital de risco, é importante ter em mente algumas dicas e estratégias. Em primeiro lugar, é importante compreender o que os investidores de capital de risco procuram em uma oportunidade. Eles estão buscando oportunidades com alto potencial de crescimento e retorno, por isso é importante enfatizar e demonstrar o potencial do seu negócio. 

Além disso, os investidores querem ver um time sólido por trás da oportunidade, portanto, ter um bom conjunto de especialistas é um ponto relevante. Também é crucial apresentar uma boa história de sucesso e mostrar que a empresa tem um modelo de negócios sólido. Por fim, os investidores também avaliam o mercado potencial da oportunidade, portanto, demonstrar um conhecimento profundo do mercado-alvo é outro item indispensável. 

Conclusão

Agora que você entende o que é capital de risco, é hora de estruturar a startup para angariar esse tipo de investimento. Para isso, a startup deve estruturar-se de forma adequada, apresentando um plano de negócios consistente e detalhado. Além disso, é importante que os sócios estejam alinhados com o objetivo da empresa e dispostos a colaborar para alcançá-lo. Com isso, é possível apresentar a empresa para investidores e angariar os recursos necessários para o seu desenvolvimento.

Lembre-se de que existem diversos tipos de capital de risco, cada um adequado a uma etapa do negócio. Por isso, é importante conhecer bem a sua empresa e saber qual é o melhor investidor para ela. Conte com a ajuda do Slap Law para isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja mais insights do slap.LAW

slaplaw

Contrato de Transferência de Tecnologia e Startups 

O contrato de transferência de tecnologia é um acordo formal entre uma empresa e um indivíduo ou organização para o qual a empresa cede os direitos de uso de uma determinada tecnologia. Em linhas gerais, são acordos formais entre duas ou mais partes, nos quais se especificam os termos e condições do compartilhamento da tecnologia. 

Saiba mais