Startup Rupee promete ser mais uma queridinha do mercado de fintechs

A Rupee é mais uma startup que utiliza do crescimento do mercado de fintechs no Brasil para alavancar o seu negócio. Nos primeiros meses de 2021, mais de US$ 500 milhões (ou R$ 2,8 bilhões na cotação atual) foram investidos em fintechs do país. Esse montante representou 25% do investimento total das startups financeiras em 2020, estabelecendo um recorde para o período. 

A Rupee, por sua vez, fez questão de entrar dentro da lista de fintechs brasileiras que alavancam o seu negócio por meio de investimentos. A empresa afirma que cresceu 335% em 2020 e, com a captação de R$1,5 milhão, quase tudo por investidores estrangeiros. 

Mas o que é a Rupee? 

A Rupee é uma plataforma de tecnologia que usa a metodologia ágil Kanban e inteligência artificial para melhorar a gestão financeira de empresas. Empenhados em simplificar e coordenar os planos burocráticos que envolvem os processos de tributação da folha de pagamento e da contabilidade, a Rupee acredita que além de perder tempo e produtividade, a empresa também perdeu parte de sua receita por meio de processos contábeis tradicionais e demorados.

Quais os próximos passos para o crescimento da empresa? 

Atualmente, eles possuem mais de 7.000 clientes e operações no Rio de Janeiro, Manchester, Inglaterra e Bahamas. A Rupee também se prepara para a rodada seed e série A, planejando adquirir outras duas startups até o final deste ano e expandir seus negócios para o mercado internacional. 

Rodada seed é quando os fundos são gerados para apoiar os esforços iniciais de pesquisa, desenvolvimento e validação de mercado da empresa, como determinar o que o produto será e quem será o usuário ou consumidor.

Por outro lado, “Série A” é uma rodada de investimento utilizada para otimizar a base de usuários e criar novos produtos e ofertas de serviços, é uma oportunidade de expandir produtos em diferentes mercados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais insights do slap.LAW