Startups apostam na educação para crescer

O acesso à educação de qualidade no Brasil é um tema recorrente e que enfrenta diversos desafios tanto do lado dos alunos como das instituições de ensino.

Pensando nisso, startups como @kenzieacademybr, @goelleve e @educbank_br estão apostando em novos formatos de financiamento de cursos, com foco nas duas pontas: escolas e alunos. 

Os empreendedores, ao notarem que o modelo tradicional de financiamento educacional trazia diversas barreiras para o acesso a crédito, visualizaram algumas alternativas para atender à demanda desse mercado.

Financiamento de cursos de curta e média duração

Um ponto interessante diz respeito ao financiamento de cursos de curta e média duração, em que há uma expectativa de rápida colocação do estudante no mercado de trabalho e, por consequência, um payback (retorno do investimento) mais rápido para a startup.

Outra característica desses financiamentos realizados por startups é que eles passam por uma avaliação do potencial das instituições de ensino de colocar os alunos no mercado.

Setor de tecnologia

Especificamente sobre o setor de tecnologia, tendo em vista a alta demanda por profissionais capacitados, muitos alunos estão optando por não pagar nenhum centavo do curso, se comprometendo a quitar a dívida (com juros) somente após a colocação no mercado. 

É, sem dúvidas, uma alternativa que acaba por beneficiar a startup que financia, o aluno que se qualifica, e a instituição de ensino que reduz a taxa de inadimplência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais insights do slap.LAW