Crescem os índices de Ansiedade, Estresse, Infelicidade e Insatisfação no Trabalho

Como você tem se sentido ultimamente?

A forma como a sociedade está organizada, especialmente nos grandes centros urbanos, aliada à Economia da Atração, em que todos competem pela nossa atenção e engajamento, tem causado uma onda de ansiedade, estresse, infelicidade e insatisfação crescente. 

No entanto, antes tratados como problemas particulares, eles devem ser cada vez mais tratados como um problema social, com repercussão crescente nos ambientes de trabalho. 

Infelicidade é um obstáculo à inovação!

A preocupação com a felicidade das pessoas, em sua vida pessoal e profissional, além de sua saúde mental e física, deixaram de ser um tabu e começaram a ser encaradas como empecilhos de crescimento de empresas e obstáculos à inovação e criatividade.

Quanto mais doentes e/ou infelizes os colaboradores, em todos os níveis, menores as chances de sucesso de uma empresa, uma verdade cada vez mais presente, principalmente quando se fala em longo prazo. 

Cultura empresarial da competição pode contribuir de forma negativa

Empresas com cultura de alta competição, às vezes incentivada com desrespeito e valorização apenas das individualidades e seus resultados, enfrentam cada vez mais desafios causados pelo seu próprio veneno. 

E como estamos nos dias de hoje?

Esse cenário, severamente agravado com a Pandemia de 2020 – que se arrasta teimosamente – vem causando mais e mais impactos na saúde mental e felicidade das pessoas. 

Uma recente pesquisa, trazida na capa da Revista RH, aponta que 61% das pessoas se sentem mais solitárias com sensação de vazio, por conta do atual cenário. 

O grande problema, é que os impactos dessa crise de solidão e tristeza não podem ser encarados mais, apenas, como um sentimento pessoal e individual. 

As empresas precisam estar atentas aos níveis de satisfação e felicidade de seus colaboradores!

Sabemos que colaboradores felizes e saudáveis rendem mais, produzem mais, são mais criativos e entregam muito mais valor no longo prazo. 

Se já era tempo de encararmos os desafios pessoais com mais seriedade, por questões de humanidade, está cada vez mais claro que os ambientes de trabalho precisam propiciar e incentivar que seus colaboradores sejam felizes e engajados para que a empresa também prospere. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja mais insights do slap.LAW